terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Reconhecimento.

Eis que estou aqui novamente... estou tentando encontrar o lirismo, a poesia, o lúdico e todas as figuras de linguagem possíveis para enriquecer os sentimentos. Mas só encontro o paradoxo. Encontro um aperto no peito. E não sei dizer por quê.
Sinto como se todo o encanto e o brilho dos meus olhos estivessem se dissolvendo em meio a tantos alardes, tanta calúnia, tanta falta... falta tanta coisa. E o que não tem faltado é essa vontade de abdicar de tudo.
Mantenho-me forte... ou quase.
Falta... Talvez seja esse o motivo para tanta contradição.

Portanto, as faltas são mais minhas do que qualquer coisa que falte.

Um comentário:

  1. Que bom que se mantém forte.
    Fraquejar não seria um bom sinal.
    Beijos, meu bem!

    ResponderExcluir